EUA acusam Maduro de narcoterrorismo e oferecem recompensa de US$ 15 mi

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADEO governo dos Estados Unidos apresentou nesta quinta-feira (26) acusações criminais contra o ditador da Venezuela Nicolás Maduro.

O Departamento de Estado americano afirma que o ditador e outras autoridades venezuelanas estão envolvidas com narcotráfico.

A Justiça também ofereceu uma recompensa de US$ 15 milhões por informações que levem à prisão do líder chavista.

As investigações foram conduzidas nos estados da Flórida, Washington e Nova York.

Eles são acusados de “terem participado de uma associação criminosa que envolve uma organização terrorista extremamente violenta, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), e de um esforço para inundar os Estados Unidos com cocaína”, afirmou o procurador-geral americano William Barr.

Maduro rejeitou as acusações.

“Há uma conspiração dos Estados Unidos e da Colômbia e eles deram a ordem de encher a Venezuela de violência”, disse no Twitter.

“Como chefe de Estado, sou obrigado a defender a paz e a estabilidade em toda a pátria, sob quaisquer circunstâncias”.

Os Estados Unidos e dezenas de outros países, incluindo o Brasil, reconhecem o líder da oposição, Juan Guaidó, como presidente interino legítimo do país.

Categoria:Internacional