Universitários conservadores são mais tolerantes que colegas liberais

Uma pesquisa na Universidade da Carolina do Norte mostra as diferenças entre estudantes conservadores e liberais, mostrando que os primeiros são mais tolerantes.

A pesquisa foi feita com 1.

000 estudantes universitários constatou que enquanto os professores estavam abertos a perspectivas contrárias, os alunos eram menos flexíveis.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADEQuase 25% dos entrevistados disseram que “acreditam que não há problema em silenciar ou suprimir algumas opiniões que consideram erradas”.

Além disso, constatou que a maioria dos estudantes em todo o espectro ideológico “se envolve em autocensura em sala de aula”.

O estudo diz também que são os estudantes conservadores os que mais enfrentam ira em sala de aula, enquanto se mostram tolerantes.

Revelou também que é “comum” para estudantes conservadores ouvirem “comentários depreciativos” sobre suas políticas.

Os alunos foram então questionados sobre como – se é que – eles toleram ideias dissidentes e se é apropriado retaliar contra aqueles que defendem pontos de vista opostos.

Sobre isso, 25,5% dos entrevistados disseram que seria apropriado “criar uma obstrução, de modo que um orador do campus que endossasse essa ideia não pudesse falar com o público”.

Sendo que desses 25,5%, 19% são liberais, 3% são moderados e 3% são conservadores.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADEProvavelmente devido ao ambiente hostil frequentemente encontrado nos campi das faculdades, 68% dos conservadores disseram que censuram suas próprias ideias na sala de aula.

Apenas 24% dos liberais se sentiram compelidos a fazer o mesmo.

92% dos entrevistados conservadores afirmarem que seriam amigos de um estudante liberal.

Infelizmente, cerca de 25% dos liberais disseram que não considerariam um estudante conservador seu amigo.

“Os estudantes conservadores auto-identificados, de fato, enfrentam desafios distintos relacionados à expressão do ponto de vista na UNC”, concluíram os autores da pesquisa, que instaram a faculdade a ter “uma conversa sobre como o campus pode se tornar mais receptivo aos estudantes conservadores, bem como mais dispostos a ouvir e se envolver com ideias conservadoras”.

Categoria:Educação