Custódia: Procurador Eleitoral pede a extinção do processo de cassação do vereador Gilberto de Belchior

Em despacho publicado sexta-feira (29/03), o Ministério Público Eleitoral determinou a extinção do processo que pede a cassação do vereador de Custódia Gilberto de Belchior por Infidelidade Partidária. A ação foi movida por José Pedro de Melo popularmente conhecido por João do San Marino, alegando infidelidade Partidária por trocar o PRP pelo PRTB sem motivo justo.
Segundo consta no processo, o vereador teria se desfiliado sem justa causa do Partido Republicano Brasileiro (PRP) em 10 de março de 2018, filiando-se ao Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB) em 04 de abril de 2018, quando disputou uma vaga na Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco – Alepe.
Em razão disso, o suplente pediu a perda do mandato do parlamentar e a sua posse como vereador. José Pedro de Melo disputou a eleição na coligação Honestidade e Trabalho Para Seguir Avançando, que tinha Gilberto de Belchior como candidato do PRP. Depois de analisado o processo, o Procurador Regional WELLINGTON CABRAL SARAIVA deu parecer contra a cassação, alegando decadência e falta legitimidade do autor, pedindo a extinção do processo com resolução de mérito.
Gilberto atribui ao prefeito Emanuel Fernandes (PSD) a articulação nos bastidores de indução ao suplente de vereador para que fosse movida a ação, alegando que poucos dias antes das eleições de 2018, o requerente (João do San Marino) havia declinado apoio a sua candidatura, chegando inclusive a gravar um vídeo.
Ainda no processo, o vereador afirma que vem sofrendo perseguição do atual Chefe do Executivo que já o destituiu da presidência de duas comissões provisórias municipais: Partido Republicano Brasileiro (PRP) e posteriormente do Partido Social Democrático (PSD). Para Gilberto, o advogado Dr. Francisco nem deveria estar a frente do processo, isso porque atua como procurador do município.

*Blog do Itamar
Categoria:O Sertão do Moxotó é Notícia