Vereador de Arcoverde dá recado no plenário sobre os novos tempos da política na cidade

O vereador Weverton Siqueira, o Siqueirinha (PSB), Primeiro-Secretário da Câmara Municipal de Arcoverde, aproveitou a sessão da noite de ontem (Segunda-feira, 05.11) para fazer um alerta e mandar um recado aos colegas parlamentares:
“As eleições  deixaram lições que todos nós, políticos, precisamos prestar muita atenção. A verdade é que a população deu o seu recado nas urnas”, disse o vereador num pronunciamento lúcido e equilibrado. Ele completou o alerta: “Este processo eleitoral de 2018 comprovou que há uma mudança muito forte na maneira da população brasileira encarar a política e os políticos em geral.”
O vereador Siqueirinha trouxe o exemplo nacional para a própria cidade. Ele ilustrou o discurso com os casos de deputados da terra que não conseguiram renovar os mandatos.  “O caso do médico Zeca Cavalcanti tem que ser lembrado: depois de receber 17 mil votos dos arcoverdenses em 2014, nesta eleição ele teve apenas 7 mil votos aqui na cidade. Foi uma pancada grande: os 10 mil votos a menos fecharam as portas do Congresso Nacional para Zeca”, lembrou Siqueirinha. O outro caso citado pelo vereador foi o do patrulheiro rodoviário Eduíno Brito, que, segundo o vereador, “Também foi punido nas urnas: com apenas 3,4 mil votos em Arcoverde (contra mais de 9 mil na eleição passada) vai ficar fora da Assembleia Legislativa”.
De acordo com Siqueirinha, o erro tanto do federal Zeca Cavalcanti (PTB) como do estadual Eduíno Brito (PP) foi insistir nas práticas do que chamou de Velha Política:  “A população não aceita mais a velha política das agressões gratuitas, de políticos de oposição que em vez de trabalhar passam o tempo todo agredindo, procurando defeitos, gastando tempo com a maldade quando deveriam estar honrando o mandato e trabalhando de verdade.” 
Para dar consistência ao pronunciamento, Siqueirinha lembrou que, como forma de retaliação contra a Prefeita Madalena Britto (PSB), de quem é adversário, Zeca Cavalcanti, destinou “apenas R$ 1 milhão em emendas para o próprio município, enquanto contemplou uma cidade vizinha com R$ 6 milhões.” Sobre Eduíno, o vereador recordou que nos discursos de campanha do candidato a deputado estadual pelo PP “havia apenas veneno contra a prefeita e quase nada de propostas”.
O vereador concluiu o pronunciamento com um alerta aos colegas da Câmara Municipal de Arcoverde, especialmente, aos da oposição: “Ninguém se engane! O povo está atento! Quem insistir nessas práticas da “velha política”, de acusações infundadas só para jogar veneno, só para fazer espetáculo, só para agredir, daqui a dois anos poderá receber um recado muito doloroso nas urnas!”, finalizou. 

Categoria:O Sertão do Moxotó é Notícia

Deixe seu Comentário