A partir de agora, condutores de carroça das feiras livres de Arcoverde serão identificados

A Prefeitura de Arcoverde, através do Centro Comercial Regional de Arcoverde Ulisses de Britto Cavalcanti – Cecora, anunciou nesta quarta-feira, dia 28, durante reunião com os carroceiros, o lançamento do projeto Condutores Qualificados, na sede da Secretaria de Desenvolvimento Econômico. Quarenta guias de carroça de mão estão recebendo um colete indicativo enumerado para usar a partir deste sábado (31) nas feiras livres do Cecora, do São Miguel e do Pátio Lídio Cordeiro Maciel no São Cristóvão.

 

Segundo o diretor do Cecora, Paulo Sérgio Diniz, o objetivo é dar segurança ao ambiente de trabalho nas feiras livres de Arcoverde. “A nossa ideia é que os consumidores fiquem mais seguros, pois agora nós temos todos os dados cadastrais dos carroceiros que usarão o colete. Desse modo, vai ficar mais fácil e simples identificar o trabalhador que faz o percurso das feiras, evitando contrariedades”.

 

A administração do Centro Comercial Regional de Arcoverde recebeu informações de clientes que foram furtados por condutores de carroças, no trajeto até a chegada da sua casa. Há casos ainda de pessoas que foram roubadas até dentro da própria residência. “Eu quero deixar bem claro que isso é uma minoria, a maior parte dos carroceiros são pessoas idôneas, que estão ali para trabalhar. Mas tem um ou outro que causam transtornos. Por isso, desenvolvemos este projeto para também evitar roubos”, explicou Paulo Sergio.

 

Porém a população vai ter sua própria opção. A administração do Cecora não vai proibir as pessoas que estejam desempregadas, de trabalhar como carroceiros. Eles vão continuar trabalhando, porém o cliente vai poder identificar os que estão regulamentados dos que não estão. Desde que a prefeita Madalena Britto começou sua primeira gestão, não há registro de incidências graves na área do Centro. Atualmente, o Cecora conta com 32 câmaras de monitoramento interno.

 

O colete não terá custo algum para os carroceiros. “Mas nós estamos orientando para que os condutores de carroças cuidem desta ferramenta de trabalho. Porque toda a identificação é a partir deste colete. Os consumidores não serão obrigados a escolher os carroceiros com o colete. Mas só poderemos ajudar as pessoas que trabalharem com os condutores de carroça identificados”, orientou o diretor do Centro.

 

Fotos: Secretaria de Cultura e Comunicação da PMA

Categoria:Arcoverde é Notícia