DEU NO BLOG DO MURIÊ MORAES: Gestão municipal está empenhada em reduzir gastos, mas instâncias não se entendem e medidas do conselho deliberativo da AESA não são apreciadas

Recentemente reunido, o Conselho Deliberativo da Aesa elencou possíveis medidas visando contingenciamento de despesas tais como - fim da ajuda de custo a 30 professores que moram fora(que implica num custo de 17 mil reais mês à instituição) e fim da diferenciação do exercício da mesma função. Segundo fonte da Aesa, caso aprovada, a instituição economizaria cerca de 300 mil reais ao ano. 

 

Mas, ao que parece, mesmo com a gestão municipal estando empenhada a reduzir despesas em todas as esferas, podem ter acontecido falhas de comunicação entre os Poderes fazendo com que as medidas do Conselho nem mesmo chegassem a ser analisadas pela Câmara de Vereadores.

 

Ouvido por este site o Procurador do município, Antônio Joaquim Ribeiro, disse que, na última segunda-feira(18.12), encaminhou o parecer ao Executivo e que o presidente da Aesa, Roberto Coelho, esteve em seu gabinete e ficou a par do procedimento. “A Procuradoria apresenta o parecer, mas o encaminhamento de eventuais medidas ao Legislativo definitivamente não é da alçada da Procuradoria”, afirmou Antônio. 

 

Já a presidente da Casa, Célia Galindo, ainda na sessão da segunda-feira(18.12), disse não haver recebido nada quanto ao assunto. “Até argumentei que as decisões do Conselho Deliberativo da Aesa - do qual faço parte - necessariamente não tem que ser votadas neste exercício, podem ficar para 2018”, disse Célia. No entanto, outra fonte da Aesa, que esteve reunida com proeminente figura da gestão municipal, disse com exclusividade a este site que as medidas foram sim encaminhadas ao Poder Legislativo(ainda na última segunda-feira) e que o mesmo teria avaliado não colocar em pauta. Mas a presidente da Casa disse, ao chegar no plenário e se dirigindo a funcionários da Aesa presentes e também na tribuna, que, até aquele momento, não havia recebido tais medidas.

 

Nota da Redação: Em breve, o presidente da Aesa, Roberto Coelho, informou que deverá enviar a este site versão oficial da instituição quanto a notícia. Seria também interessante que o Executivo emitisse nota para dirimir qualquer ilação quanto ao episódio e que o Legislativo fizesse o mesmo ou até reafirmasse sua posição. A população ficaria agradecida com esta lição de transparência e amor à verdade dos fatos.

Categoria:Arcoverde é Notícia